Meia-noite

David Duarte / Flávio Paiva

Tanta coisa pra fazer
E eu aqui parada, pirada
Porque você não veio soltar
As minhas asas, o meu sutiã
Olhos de leviatã, na madrugada
Tanta coisa pra pensar e eu aqui difusa
Confusa, por uma espécie de desejo
De amar com você
E navegar numa cena, kurosawa
Serena, de lua nova despida
Eu olho pela janela e a cidade finge dormir
Presa em fitas de asfalto
Nessa meia hora, meio minha, meio sua
Que faz a meia-noite dar um salto
Para o dia,
Tanta coisa pra pensar e essa dor ungida
Contida,
Por uma espécie de desejo
De amar com você
E navegar numa cena, kurosawa
Serena, de lua nova despida
Eu olho pela janela e a cidade finge dormir
Presa em fitas de asfalto
Nessa meia hora, meio minha, meio sua
Que faz a meia-noite dar um salto
Para o dia

  • CD Jogo Rápido

    Ficha Técnica