Elevador

Elevador

Vou pra onde você for
Tem corredor escuro
Lá fora tem pé de muro
Sou mais esse mergulho
Entre paredes metálicas
Quentinhas de tanto amor

Tem nada esquisito
Mas nada é igual
A estar com você
De quatro
Sozinhos no mundo
Pelos quatro cantos do mundo
Desse mundo redondo
Enquanto lhe sarro e você me agarra
No elevador

Risco se corre ao andar
Diz meu diabinho futurista
Nesse furor metabólico
Pouco católico
A queimar calorias
Espalhar alegrias
E gozar com você

Sente
Escorre quente
No abraço de pernas
Suas pernas sem depilação
Respira baixinho, suspira baixinho
A porta se abre
E na garagem ninguém nos vê

Só eu e você
Para amanhecer pelas ruas
De nuca molhada
Pelas calçadas
Pra quem quiser ver
Para quem não sabe o que é bom
Pra quem quiser saber

  • CD Terra do Nunca: Flávio Paiva por Anna Torres e Paulo Lepetit

    Ficha Técnica